P.O.D. em Porto Alegre: Confira como foi-Video no final.

Mãos levantadas, postura de oração. Diante de centenas de jovens, nem todos com um relacionamento com Jesus Cristo, Sonny Sandoval, vocalista do P.O.D., parecia orar por todos naquele local no final daquele grande show.

 

Veja como ele se tornou grande:

Banda de Abertura

Tudo começou às 21h48, quando a banda Redoma subiu ao palco. A banda de jovens com uma vocalista feminina não era cristã, mas conseguiu agitar a todos no local. Apesar do pequeno atraso, a banda de abertura conseguiu surpreendero público – uma boa banda, com um vocal marcante de Cássia.

A Casa do Gaúcho

Após 6 músicas da banda Redoma. O palco começou a ser preparado para receber a atração principal. A Casa do Gaúcho, local de eventos que abrigou este show, mantinha um clima um tanto quanto underground – ele é situado em um parque de Porto Alegre conhecido por abrigar o Acampamento Farroupilha durante as festas gaúchas de setembro. O local tem uma ampla pista e um mesanino tão grande quanto.

Às 23h03 nos pareceu que o gaúcho tinha retornado para a sua casa.

P.O.D. para Gaúchos

O show da banda californiana começou de maneira surpreendente e extremamente personalizado para o local: um gaúcho subiu ao palco e fez um pequeno show com as boleadeiras – um utensílio de caça que também é usado em shows tradicionalistas em demonstrações de habilidade e precisão.

Com o término do pequeno show com as boleadeiras, o gaúcho saiu do palco e o P.O.D. entrou. Nos primeiros acordes de “Boom”, o público começou a pular.

Set List

O P.O.D. tocou 17 músicas para um público animado que cantava, pulava, gritava. Dessas 17 músicas, apenas 4 do último CD, “When Angels & Serpents Dance” de 2008: “Addicted”, “Kaliforn-eye-a”, “I´ll be Ready” e “Shine With Me”. As outras 13 músicas variavam entre os últimos 4 álbuns anteriores – de “The Fundamental Elements of Southtown” (1999), tocaram “Lie Down”, “Southtown”, “Hollywood”, “Image”; de “Satellite” (2001), um dos álbuns de maior sucesso da banda californiana, “Boom”, “Set it Off”, “Youth of The Nation”, “Without Jah Nothin´”, “Alive”, “Celestial” e “Satelite”; de “Payable on Death” (2003), “Freedom Fighters” e de “Testify” (2006), “Lights Out”.

As músicas eram tocadas quase uma após a outra. Veja nas fotos do show a foto do Set List da banda.

Sonny, a platéia e os bonés

A platéia estava colada no palco, que não havia recuo. Sonny Sandoval parece ter apreciado: ele passava boa parte do tempo agachado junto à platéia, interagindo com as pessoas que conseguiam aproximar-se do palco – algumas, inclusive, sendo levadas nos braços para próximo do vocalista. Aproximar-se do público tinha seus benefícios de interação, mas também seus malefícios. Um segurança mantinha-se sempre atrás de Sonny quando ele aproximava-se da beira do palco. Mais de uma vez tentaram retirar o boné preto que Sonny usava, o vocalista reagia bem e em um momento do show entregou o seu boné. Outros bonés foram jogados da platéia para ele, que após algum tempo devolvia-os. Sonny chegou a usar na cabeça a faixa que o gaúcho do início do show usou. Quando a banda retornou no “bis”, outro boné – mais um para a platéia.

Interação com a platéia

Mas não foi apenas com a troca de bonés que o vocalista interagiu com a platéia. Sonny também apontava o microfone para pessoas cantarem trechos das músicas e, em um momento, entregou o microfone para a platéia, cada pessoa cantava um trecho da música – após mais ou menos 5 pessoas cantarem, o microfone foi devolvido à Sonny.

O guitarrista Marcos Curiel também conseguiu interagir e, em um momento do show, aproximou-se da beira do palco virando a guitarra para os expectadores – a guitarra ficou ao alcance das mãos dos que estavam mais próximos do palco.

Traa Daniels, baixista do P.O.D., não teve muitos momentos de interação direta com a platéia. Contudo, sua performance foi marcante: seus longos cabelos “dreadlocks” eram constantemente balançados no ar.

Noah “Wuv” Bernardo, baterista da banda e primo de Sonny, foi o membro do P.O.D. que menos conseguiu intergir com a platéia – mas não por isso foi menos apreciado por todos, que muitas vezes reagiam às batidas com palmas.

Fatos interessantes

Ao mesmo tempo que a banda fez uma excelente performance, fez também um show tranquilo, como se todos fossem amigos da banda. Por isso, alguns fatos interessantes ocorreram. Um deles aconteceu quando uma menina com longos “dreadlocks” loiros foi levada nos braços do público até Sonny, que reagiu de maneira muito amável colocando-a ao lado dele no palco e brincando com os cabelos dela, colocando na cabeça dele – uma referência aos “dreads” que Sonny tinha há uns anos atrás. Pessoas também levaram presentes à banda – um deles foi a bandeira e camiseta do Grêmio. Os colorados não pareciam muito felizes, mas Sonny apreciou o presente, colocando a camiseta na cabeça. Em outro momento do show uma criança foi colocada no palco – o vocalista não exitou e colocou o pequeno nos ombros enquanto cantava.

Do início ao fim do show, a fé da banda foi exposta. Não apenas pelas letras das músicas, mas também pela postura. Constantemente os membros da banda levantavam as mãos para cima, numa clara atitude de adoração a Deus. No retorno do “Bis”, Sonny entrou no palco com a mão em direção ao público, mostrando que possivelmente orava pelas pessoas que foram até lá assisti-los. Como disse no início: era claro que muitos lá não tinham um compromisso com Deus e os membros da banda agiam naturalmente e constantemente com demonstrações de sua fé – talvez nunca saberemos quantos foram tocados ali.

Uma História Inacreditável

Cada show tem histórias de situações que o circundam interessantes e, a maioria, nem sabemos. Ontem (23) à tarde, Ursula,viu muitos amigos comentando que iriam ao show do P.O.D. e lamentou – dessa vez ela não iria junto, não poderia gastar.

Chateada que teria de ir para casa após o trabalho, Ursula resolveu passar no banco no Centro de Porto Alegre. Próximo dali havia uma loja e ela pensou em passar e ver um preço. Quase desistiu de ir mas, de última hora, algo a fez entrar na loja. Logo após entrar na loja, Ursula viu alguém especial – Sonny Sandoval. “Nossa, não sabia o que fazer, se falava com ele ou não, fiquei sem reação, pois nunca que iria imaginar, que daria de cara com ele”, disse Ursula. Junto de Sonny, estava Jonathan “Guido”, membro da equipe da banda. Tanto Sonny quanto Guido foram extremamente simpáticos e gentis com Ursula, conversando com ela com toda a atenção. Dentre os tópicos da conversa estava a pergunta “Você vai no show?”; Ursula disse que não poderia ir e Sonny mais que depressa anotou o nome dela para colocar na lista de convidados pela banda.

Um fim de tarde que iniciou com tristeza, tornou-se em segundos uma das experiências mais malucas que Ursula teve. No show, Ursula reecontrou Guido, que foi mais uma vez simpático e atencioso. Após o show, Ursula aguardou e pode conversar com os membros da banda e tirar uma foto com Sonny. Como ela disse: “Para quem imaginou que iria dormir cedo, essa foi uma noite e tanto, não acham?!”. Sem dúvida uma prova de que Deus provê!

Confira momento do Show em Porto Alegre:

Confira um Clip – Legendado da Banda:

Fonte: Gospel+/Music

 

Anúncios