O rapper Feijão conta detalhes sobre o novo disco do Ao Cubo

Nosso entrevistado desta semana é o rapper Feijão, integrante da banda de rap gospel Ao Cubo. ASSISTA O CLIP DA MÚSICA NÃO ACABOU NO FINAL DA ENTREVISTA.O grupo é um dos mais renomados e respeitados grupos de rap gospel nacional e após quase 2

DJ Feijão - Ao Cubo

 anos, eles estão de volta com disco novo na praça, o primeiro pela Graça Music.

Um por todos, nome do álbum, mostra uma maior maturidade musical do grupo, que tem sete anos de estrada e, na bagagem, três cds e um dvd, além de premiações importantes no mercado secular, como o Hutúz, por exemplo.

Para esse novo trabalho, Cleber, FJay, Feijão e Dona Kelly inovaram nas participações especiais, convidando artistas de diferentes estilos musicais, e até atletas, para dar um colorido diferente ao som do grupo.

Só para citar alguns, participam do álbum André Valadão, Soraya Moraes, Pregador Luo, Dexter, Planta e Raiz, Netinho de Paula, entre outros.

Na área dos esportes, Serginho, da Seleção Brasileira de Vôlei, e André Santos, jogador de futebol, estão no projeto.

Outro diferencial de “Um por todos” é o material gráfico: em formato digipack, que dá leveza e sofisticação ao produto, o disco também ganhou verniz localizado e recortes especiais. O design ficou a cargo de Lincoln Baena, de São Paulo.

Sobre as músicas, o foco permanece voltado para a temática social, mas direcionando para a solução, que é Cristo. Ao todo, 12 faixas compõem o álbum, a maioria escrita pelos próprios integrantes. A exceção é a faixa-título, uma grande obra escrita a oito mãos.

Feijão, vocês acabaram de lançar um disco novo, intitulado “Um por todos”. O que você podem nos falar sobre esse novo trabalho?

Deu muito trabalho, acho que mais do que os outros, quase nem dormíamos de noite, o tempo passa e a gente fica mais exigente. Mas enfim, é um disco mais descontraído e mais atual, a idéia é garimpar novas tribos.

Quais são as diferenças, num contexto geral, entre os discos “Entre o desespero e a esperança” e “Um por todos”?

O “Entre o desespero” é mais tenso e menos comercial, mas um disco que gosto muito e deu muitos frutos. O Um por todos, vem com mais participações especiais e com uma roupagem mais leve, mais universal.

Esse é terceiro disco da carreira de vocês e o primeiro através de uma gravadora de grande porte. Quais são suas expectativas em relação à assessoria de imprensa e divulgação da Graça Music?

Expectativa de maior visibilidade com mais rapidez, me lembro que demorou praticamente 1 ano pros outros estados do Brasil conhecerem o “Entre o desespero”, agora com o “Um por todos”, a divulgação está de forma mais homogênea.

E também podemos cuidar melhor da parte artística e deixar a maior parte da divulgação e distribuição por conta da gravadora.

Vocês ainda enxergam algum tipo de preconceito do povo evangélico em relação ao rap e hip hop?

Não diria preconceito, acho que é o fato do estilo louvor e adoração se encaixar melhor nos cultos, pelas letras que falam diretamente com Deus e do estilo musical mais harmônico.

O hip-hop e, outros estilos musicais são árvores que tem dado muitos frutos. Nossas letras são mais urbanas e agressivas, nosso estilo é mais dançante e pesado, é a realidade das ruas numa ótica cristã, é bem identificada pelos jovens de todas as idades e de todas as classes.

Como vocês vêem o cenário atual de louvor e adoração no Brasil, em termos de espiritualidade, letras de músicas e arranjos musicais?

Estamos numa época de metamorfose, isso é histórico e acontece de tempos em tempos. A uns 5 anos atrás teve uma queda alarmante em vendas de CD´s, com isso a musica de uma forma geral caiu, fecharam, lojas, produtoras, rádios…

Mas a música Cristã mesmo com a queda foi uma das que melhor se portaram a crise. Hoje a gente vê musica cristã na TV aberta, em FM´s não religiosas, vemos gravadoras multinacionais trabalharem com produtos evangélicos e assim por diante.

Com isso, é inevitável a mudança musical em termos de qualidade e mensagem, tem muito mais gente ouvindo louvor e adoração. Posso afirmar que a música está bem mais profissional. Porém, não sei dizer se mais espiritual.

Você ouvem louvor congregacional? Existe algum ministério que gostaria de citar? E dentro do seu estilo, o que você têm ouvido ultimamente?

Sou fã nº1 de Cassiane, Diante do Trono, Trazendo a Arca, Bíblica da Paz e muitos outros. No meu estilo ouço Rap Sensation, Apocalipse 16, Mano Reco, Emicida, Pro Jota, Max B.O., e muitos gringos, T.I., Mims, Jay Z e outros.

Mudando um pouco de assunto. Você acha certo o cristão ouvir música secular? Você acha que um músico cristão pode se influenciar em músicas seculares, ou bandas seculares para fazer uma música?

Acho importante cada um fazer uma auto análise, sei que música de uma forma geral envolve e influencia o comportamento de pessoas, pro bem e pro mau, por isso que uso essa ferramenta.

Porém, a música hip-hop secular, principalmente a internacional está à frente do nosso tempo, eles fazem produções absurdas e levadas, arranjos monstruosos, são muito bons. Também gosto de MPB, eles fazem poesias fantástica, mas também encontro muita idolatria.

Então quando ouvir tente extrair o melhor e descartar todo o resto que não presta, se não for capaz de fazer isso, é melhor não ouvir.

A cada dia mais vemos crescer o uso de meios eletrônicos, como o Twitter, o MySpace, Orkut, Youtube, entre outros, para divulgação do trabalho. O que vocês acham dessas novas opções de mídia?

Esses meios têm ajudado muito nosso trabalho, e alem desses citados, contamos muito com os portais de musica como o Super Gospel, que levam informações importantes pra todo o planeta, acaba sendo nosso principal canal.

Também estamos criando nosso novo site que vai ficar mais interativo, é muito importante saber a opinião do público sobre o trabalho pra trilharmos as próximas ações. Mesmo com o mercantilismo invadindo todas as mídias, sem dúvida a Internet é a mais democrática.

Se você tivesse que escolher dois conselhos para dar aos ministros de louvor – um na área musical e outro na área espiritual – que conselhos você daria?

Estude e seja o melhor, não por vaidade, mas por louvor ao Senhor, ta em Eclesiastes 9.10. Tudo que for fazer faça com toda sua força, porque na sepultura não há obras, nem conhecimento e nem sabedoria.

Para encerrar, que novidades podemos esperar do Ao Cubo para o ano de 2010?

Várias novidades, as mais próximas é o lançamento do álbum “Um por todos” que logo vocês saberão com detalhes e o clipe da música Filhos.

Confira clip da música Não acabou – Ao Cubo & Soraya Moraes

 
Fonte: Super Gospel – twitter: http://twitter.com/supergospel
Anúncios